Séries e TV

Don’t F**k with Cats – no encalço do assassino

Don’t F**k with Cats, da Netflix, é a caçada virtual a um assassino de gatos, no início, mas vira um caçada a um serial killer, em certo ponto. E, tudo isso, por fama.

Ele planejava fazer tudo isso para conseguir fama“. Bem, podemos dizer que conseguiu. Don’t F**k with Cats é um documentário que detalha a vida de Luka Magnotta, assassino condenado a prisão perpétua no Canadá, que cometeu um erro crasso (ou jogada de mestre?), violando a regra zero da internet: Não mexa com gatos. E este se tornou um dos maiores hits da Netflix, em 2019.

Este documentário da Netflix consegue ser imprevisível, para quem nunca foi atrás da história do assassino ou não se recorda das notícias da época. São três episódios, cheios de reviravoltas no caso, que mostram da caçada, de pessoas comuns, a um assassino de gatos, até se tornar a caçada da Interpol por um serial killer. Ao longo da história, vamos mergulhando nas ideias de Magnotta, incluindo coisas que ele planejou muito antes de qualquer assassinato acontecer, ou de qualquer vídeo ser publicado.

Acabar descobrindo que ele idealizou seu álibi um ano e meio antes do primeiro vídeo de gatos vir à tona, é surreal. Mas acaba sendo uma ótima forma de mostrar como uma mente perturbada, porém genial, age.

Don’t F**k with Cats trata de entrevistar duas dessas pessoas comuns que começaram uma caçada online pelo assassino de gatos. E como ela se desdobrou. E quanto ela saiu de controle, pois mostra um momento onde as pistas se perdem, acabando por acusar um homem inocente – um troll de internet – que apenas usou o caso para chamar atenção. Tanta, que ele acabou cometendo suicídio. E é aqui que as coisas mostram-se mais reais do que tudo o que ele vinham fazendo, desde o início.

Mas enfim. Continuar a contar partes do documentário pode ser frustrante para quem ainda não viu. Para resumir, você deveria ver esta minissérie, não por ser apenas mais uma caçada de um assassino, mas por também ser um dos thrillers mais empolgantes de 2019. Os três episódios parecem correr, quando você mergulha em toda a investigação dos nerds de internet. Melhora, quando a polícia de Toronto chega ao caso, e explode sua mente quando você descobre as referencias que o assassino faz aos seus filmes preferidos, como “Casablanca“, “Psicopata Americano” e “Instinto Selvagem“.

Tudo milimetricamente pensado.

Uma obra prima de uma mente perturbada.


Don’t F**k with Cats está disponível para assinantes da Netflix. E, se você alguma sugestão de conteúdo para a NerdMachina, entre em contato!